Caio Pessagno: A vida e carreira do jogador de poker famoso

Home » Blog » Caio Pessagno: A vida e carreira do jogador de poker famoso

BLOG

June 12, 2021 1:32 pm

Caio Pessagno: A vida e carreira do jogador de poker famoso

A cada dia que passa o poker nos entrega grandes nomes do esporte. Dessa vez falaremos sobre Caio Pessagno, sua vida e carreira! 

Não é novidade para ninguém que os brasileiros têm feito um trabalho incrível nas mesas de poker e que a cada dia que passa mais famosos ficam. Com Caio Pessagno não foi diferente, ele está entre tantos outros nomes que tem sido de grande destaque no mundo do poker e já vamos te explicar o motivo de tanto sucesso.

Antes de mais nada, nós sempre gostamos de comentar, principalmente nos artigos que tratamos de jogadores famosos e suas carreiras, que a trajetória no mundo do poker não será fácil e não serão apenas flores.

Vocês devem estar se perguntando: “Mas por que eles estão me dizendo isso?”. Porque não quero que você tenha a falsa sensação ou ideia de que crescer na carreira do poker é algo fácil e que não demanda dedicação e esforço. 

Todos os jogadores que alcançaram esses patamares, não foi por pura sorte, isso eu te garanto. Todos eles, sem exceção, tiveram que se empenhar muito e correr atrás de seus sonhos e objetivos, muitas das vezes se abdicando de coisas que gostariam de fazer, então fica a dica!

COMO TUDO COMEÇOU

Nascido em São Paulo em 20 de Abril de 1987, Caio Pessagno sempre teve uma boa condição de vida, estudou em bons colégios paulistas e tinha sua família muito presente em sua vida.

Pessagno considera que esse fatos o deram base e estrutura para se tornar um homem humilde ao tomar decisões, sempre disposto a reconhecer seus erros e tentar consertá-los da maneira mais prática e inteligente possível.

Quando mais crescido, antes de iniciar na vida do poker, Caio buscou empreender e assim abriu 03 negócios, nos quais eram considerados por ele bem interessantes, apesar de não se sentir empolgado e incentivado a ponto de querer continuar.

Já em 2010, após cursar dois anos de Administração, Caio decidiu que aquilo não era para ele, afinal, os caminhos de Pessagno e do poker já haviam se cruzado através de amigos e programas de televisão, foi quando tudo começou a mudar.

A decisão de se empenhar 100% do tempo ao esporte para alcançar patamares mais altos e atingir metas expressivas foi tomada, e, assim como em qualquer outra profissão e carreira, Caio não considera que a sua vida teria sido muito diferente se não tivesse decidido seguir os caminhos do poker, afinal, ele continuaria trabalhando com o mesmo afinco e seriedade que aplicava ao esporte.

Vejam que esse é um ponto muito interessante da trajetória de Caio, uma vez que você se dedicar com seriedade ao esporte é fundamental para o seu sucesso, assim como seria em qualquer outra área de atuação. Então, caso você esteja pensando na possibilidade de se profissionalizar, tenha em mente que o poker é um trabalho como outro qualquer, não espere que as coisas cheguem até você de mão beijada!

A FAMÍLIA

Assim como em qualquer família tradicional, com pessoas de mais idade e de gerações diferentes da nossa, é comum enfrentarmos opiniões divergentes, e na família de Caio não foi diferente quando ele decidiu se profissionalizar.

O pai de Pessagno sempre foi contra que ele se dedicasse integralmente ao poker, na cabeça dele, ele precisava trabalhar engravatado em grandes empresas ou em algum banco e se nada disso funcionasse, deveria trabalhar em família, assim como todos os seus “antepassados”.

O estudo sempre foi algo muito rígido e cobrado na casa de Caio por sua família, que é algo que faz total sentido, independentemente do seu nicho de atuação, você precisa ser muito bom naquilo que faz e às vezes o conhecimento teórico, adquirido em livros e estudos, faz falta quando não se soma a experiência de mercado.

Pessagno por sua vez, ainda jovem, não conseguia enxergar que o estudo seria o seu maior aliado e assim como a maioria dos jovens, se sentia injustiçado por tamanha cobrança e exigência vinda de seu pai. Entretanto, ele fez disso a sua maior força e a utilizou para provar a seu pai que o poker daria sim um futuro a ele.

Em entrevista ao Card Player Caio disse:

“E eu só tenho que agradecer por tudo que ele me ensinou e cobrou esse tempo todo. Tenho muita admiração por ele, por seu caráter e dignidade”.

COMO FICOU FAMOSO

Pessagno tinha uma estratégia que não era tão bem aceita na literatura mas que de alguma forma com ele era bem efetiva, que consistia em: jogar short stack, dando raise/fold com stacks pequenos, menores até do que 10 big blinds. 

Entretanto, à medida que o buy in vai subindo, essa estratégia passa a não ser tão efetiva assim, porque fica difícil explorar os jogadores que são bons, uma vez que eles possuem a informação de que você está dando raise ou fold com “X” blinds ou menos.

Essa estratégia será efetiva em buy-ins de US$55 dólares para baixo, ou seja, em limites não tão altos. O grande segredo está em balancear entre os seus adversários saberem que você faz isso e a frequência com que é feito para que você não seja explorado.

Isso fez com que Caio ficasse muito falado no mundo do poker e vários jogadores passaram a adotar essa estratégia por causa dele.

ROTINA NO POKER

Uma das coisas que sempre queremos saber a respeito de um jogador de poker profissional, é como funciona a sua rotina diária em relação ao trabalho, se é feita alguma preparação especial que antecede os jogos, quantas horas por dia é dedicada ao esporte, dentre várias outras curiosidades.

Ao longo dos anos, a nossa rotina vai mudando e se adequando de acordo com aquilo que precisamos fazer ao longo do dia e com Caio não é diferente. Inicialmente, Pessagno começava o seu dia um pouco mais tarde do que o normal, por volta das 13 horas que era o horário em que acordava. 

Além disso, sempre priorizou em sua rotina o hábito de realizar alguma atividade física diariamente, pois considera que cuidar da saúde e do corpo tem influência direta no jogo, afinal, estar desanimado ou com a autoestima baixa prejudica e muito o seu jogo, então, atente-se a isso.

Outro ponto muito importante disso, é que normalmente você ficará boa parte do seu dia nas sessões, em torno de 15 horas, então, você precisa ter físico e psicológico para isso.

Dentre essas 15 horas, você passará em diversas mesas simultâneas, por volta de 12 a 18 com uma média de 80 a 90 torneios em um único dia! Haja fôlego para tanta pressão!

Além disso, esses horários rotineiros também estão intimamente ligados ao fato dos torneios regulares possuírem horários específicos para eles, que normalmente não acontecem tão cedo, então, é comum jogadores de poker virarem de madrugada nos jogos.

Uma boa gestão de bankroll

Caio sempre esteve ligado nesses horários bem como o que jogaria, por quanto tempo e quanto iria investir, afinal, uma boa gestão de bankroll te ensina a ter esse nível de consciência. Se você não sabe o que é bankroll, sugiro que leia o artigo que temos aqui no blog: “GESTÃO DE BANKROLL: COMO ADMINISTRAR A SUA BANCA NO POKER”.

Além da rotina dos horários e dos jogos, Caio não deixa de estudar, de analisar as mãos após as sessões e de discutir os jogos com seus amigos próximos, que inicialmente era com o seu primo Léo Brescia.

Definitivamente isso faz uma diferença absurda no crescimento desses jogadores, afinal, como já dito no início desse artigo, ter uma carreira de sucesso demanda muito esforço e estudo. Então, até mesmo aqueles jogadores mais experientes investem tempo no conhecimento, por que você não faria o mesmo?

O ESTILO DE JOGO

Caio sempre gostou de jogar muitas mãos e para isso sempre precisou ter muito controle do seu stack e não desperdiçar fichas. Saber controlá-las é fundamental no desenvolvimento de qualquer torneio e isso Pessagno sabe fazer bem, sendo essa uma de suas maiores qualidades relacionadas ao poker.

Entretanto, assim como possui muitos pontos fortes, também há também pontos de fraqueza, como é o caso de se manter estável em sua linha de raciocínio, não sendo nem muito baixa e nem muito confiante. Pode parecer simples e bobo, mas garanto a vocês que é uma das maiores dificuldades encontradas entre os jogadores.

Na mesma entrevista citada anteriormente, Caio foi perguntado sobre jogos no estilo Sit ‘n Go e jogos Multi-Table e ele deu uma resposta bastante interessante.

Vale a pena ser compartilhada na íntegra:

“Os Sit ’n GOs são uma base fundamental para quem quer jogar MTTs (multi-table). A essência do jogo é a mesma, porém em proporções menores. Ser um regular de sit ’n go lhe dá base para poder aplicar essa noção em larga escala nos MTTs. Obviamente, isso não vai acontecer do dia para a noite, mas a evolução é certa no longo prazo, com uma amostragem considerável de jogos. Gosto dos dois.”

Caio nunca foi do tipo que jogasse buy-in de mais de US$500 dólares a entrada, uma vez que é um valor alto demais para correr o risco de “quase” ganhar, além de sair com menos dinheiro e com o ego derrotado e tiltado. Outro ponto de atenção, é que para vencer esses torneios, é necessário que você jogue muito mais do que uma vez, o que transforma isso em um investimento perigosamente alto.

Além disso, os torneios live também nunca chamaram tanta atenção do atleta, uma vez que é do estilo de Caio trabalhar em alta rotatividade e jogar muitas mesas, coisas que os torneios live não proporcionam pois não são tão ágeis assim.

O JOGADOR DO ANO

Ainda em 2010, sendo o primeiro ano oficial de sua carreira, Caio foi eleito como o Jogador do Ano no Brasil, conquista na qual adquiriu devido a sua expertise nas mesas e por seus destaques no esporte.

Pessagno tinha uma amostragem muito grande de mãos jogadas, experiência em diversas redes de jogo, bons retornos sobre o investimento, regularidade e o mais importante: variância quase zero! Não era de se assustar que Caio fosse ser um destaque, ele se comprometeu e se dedicou ao máximo após desistir da faculdade e deu tudo certo.

Obviamente, falar dessa forma parece que foi fácil, mas não foi. Competir de forma profissional é uma rotina de muita pressão, estresse, preparação e extrema dedicação para suportar todo o enredo sem pesar no lado emocional. Então, engana-se quem pensa que o psicológico não conta, não só conta como te atrapalha se você não se cuidar.

ALTOS E BAIXOS

No auge de sua carreira, Caio Pessagno passou por problemas familiares e optou por se afastar das mesas nesse período, o que fez com que seus fãs ficassem preocupados e se perguntando o que poderia ter acontecido. 

Caio perdeu duas pessoas de muita importância em sua vida em um curto espaço de tempo, o seu pai, que foi a grande razão para jogar e mostrar que dava dinheiro e que poderia viver disso e sua avó, que desde o início sempre o apoiou. 

Esses fatos fizeram com que uma série de problemas familiares acontecesse, o que se alongou por um certo período de tempo de 2 a 3 anos e nesse período o poker ficou como algo secundário a ele.

Caio considera que esse foi um momento importante em sua vida, pois com ele enxergou o que precisava ser feito para estar novamente no caminho certo, apesar da sua chama pelo poker ter se apagado um pouco com toda a situação.

O gatilho

Já em 2016, Caio estava dando coach para uma turma que ele considerou maravilhosa e esse foi o gatilho para que ele voltasse com tudo para as mesas, a chama que havia se apagado estava acesa novamente.

Pessagno começou a grindar com muita força, assim como fazia no início de sua carreira. Logo no recomeço ele já estava indo muito bem, porém, em um curto espaço de tempo ele já não estava feliz de novo, ele precisava de algo a mais, algo diferente, desafios maiores.

Caio decidiu então voltar a jogar High Stakes, que é um jogo que já havia ganhado muito, porém, para sua infelicidade tomou uma surra de seu adversário e então ele decidiu parar com tudo, voltar a utilizar ferramentas que não mais utilizava, retomar os cash games, melhorar o seu jogo deepstack e contratar um COACH!

De ponta cabeça

Nesse momento a vida de Caio já estava de ponta cabeça, mas isso fazia parte do processo. Teve muito sucesso em seu primeiro semestre de retorno, mesmo após ficar 03 meses sem jogar e foi quando se planejou para jogar o WCOOP (O World Championship of Online Poker). Infelizmente, novamente não saiu da forma como ele esperava, por mais que tivesse jogado bem. E novamente, o processo começou tudo outra vez. Fazer o básico, o arroz com feijão e voltar aos eixos, para atingir suas metas e objetivos.

DEMAIS INFORMAÇÕES

2011

  • Aprimorou suas habilidades multi tabling e já estava grindando em 18 mesas simultâneas;

2012

  • Leonardo Brescia, primo de Caio, passou a gerenciar sua carreira de atleta. Foi quando se mudaram para uma nova casa para que tivesse mais suporte às sessões de grind diárias, a QG River.
  • Assinou uma coluna na Revista Card Player Brasil e criou o seu próprio blog.
  • Foi a Las Vegas disputar circuito live internacional enquanto jogava em paralelo os da WSOP.
  • Assinou contrato com a PokerStars para fazer parte do time;
  • Foi técnico da equipe brasileira no Americas Cup Panamá, onde conquistaram o vice campeonato.
  • Iniciou a websérie “Diário de um Pró” no Youtube e ministrou a primeira edição do Coach Pessagno, seu curso de poker totalmente online.

2013

  • Conquistou o seu maior resultado no poker online: Main Event do Mini FTOPS no Full Tilt Poker. Contou com 17.578 inscrições e rendeu US$120K de premiação. O primeiro ganho de 06 dígitos!
  • Deu várias entrevistas, palestras, ministrou cursos, ganhou muita visibilidade nas redes sociais e fechou o ano nas primeiras colocações do ranking PocketFives e TLB anual PokerStars.

2016

  • Criação da Copa Pessagno com parceria da 888Poker, que veio com a ideia de “celebrar” o poker de uma forma que atingisse o máximo de pessoas possível. A ideia era divulgar o conteúdo do poker e fazer com que a informação chegasse a vários lugares, fazendo com que a nova geração do poker tivesse a mesma oportunidade que ele teve através do esporte.

De 2016 para os dias de hoje, Caio continuou em sua trajetória do poker alcançando ótimos patamares e se destacando nas mesas de forma espetacular!

Bom pessoal, o artigo de hoje foi um pouco diferente do que vocês estão acostumados. O intuito foi trazer mais a vertente da vida de Caio, sua trajetória no poker, como ele superou suas adversidades e como ele se encontrou no mundo do poker.

Deixo aqui um trecho de uma entrevista que ele deu sobre ser grato:

“Queria deixar claro para as pessoas que, se eu estivesse sozinho nessa vida, não estaria cercado por pessoas que eu amo, pessoas positivas, que só querem meu bem, eu nunca teria dado a volta por cima, nem chegado onde cheguei.

Nos momentos bons elas estavam lá e nos difíceis também. Sozinho você não chega a lugar nenhum, então só tenho a agradecer, do fundo do coração, minha esposa e minha filha, que foram duas pessoas que entraram na minha vida e preencheram um vazio que eu achei que nunca seria preenchido.

E é claro, minha família aqui, Léozinho, Tibera, Betão, Guga, meus irmãos, Aldo, Gabriel, Felipe Fera, Vivi, todas minhas mães, avó da Sofia, minha família é muito grande, cheia de amor. Sou muito abençoado e é por isso que sempre vou conseguir o que quero na minha vida, não é por causa de mim, mas porque tenho eles”.

Então é isso pessoal, deixo com vocês essa reflexão, além do estudo, treino e dedicação, ter uma base familiar que te apoie nesse processo com certeza ajuda muito e deixa o processo muito mais leve e dinâmico!

Espero que vocês tenham gostado dessa história e que ele te motive e incentive a continuar seguindo o seu sonho de se profissionalizar, se isso for da sua vontade.

Antes que eu me esqueça, quando for jogar online, não deixem de conferir nossas cotações de créditos, te garanto que é a melhor e mais confiável do mercado.

Um abraço e boa sorte na sua caminhada!

DM Créditos: Fichas de poker online

Facebook | DM Créditos

Whatsapp: (31) 9 8472-3490